ÚLTIMAS NOTÍCIAS /

Amaporã completa anos de história

Quinta-feira, 09 de Fevereiro de 2017

Visualizada 86 vezes

A população de Amaporã está comemorando a emancipação política com uma série de atividades culturais, recreativa e gastronômica, dentro da TapiocaFest


A cidade começou a ser formada em meados de 1948, quando começou oficialmente a ocupação de terras devolutas, pertencentes ao estado, requeridas por famílias de agricultores que pretendiam cultivar café e lavouras de subsistência.
De acordo com livros de histórias, os primeiros colonizadores da região, onde hoje é a cidade de Amaporã, foram; Justino Rodrigues de Souza, Mariano Viana, José Viana e Gustavo Marques de Oliveira. A estes homens se juntaram dezenas de famílias de colonos que se estabeleceram na região, criando um povoado que logo passou a ser chamado de povoado Jurema.
Com trabalho árduo nas lavouras de café, as colheitas foram fartas, o que fez com que os políticos da época começassem a ver o povoado de Jurema com outros olhos. Em 23 de agosto de 1955, através da Lei Estadual 116, foi criado o Distrito Administrativo Jurema, com território pertencente a Paranavaí.
Em 25 de julho de 1960, através da Lei Estadual 4.245 o Distrito Jurema recebia foros de município emancipado, sendo desmembrado de Paranavaí. A instalação oficial do município ocorreu no dia 12 de novembro de 1961, sendo o primeiro prefeito municipal Nelson Busato do Santos.
Um ano após a emancipação o município Jurema mudaria de nome pela Lei Estadual 37, de 13 de junho de 1961, passando a ser chamado de Amaporã.
Amaporã é o retrato da história agrícola do Noroeste do Paraná, passando pelo ciclo do café, que gerou muitas divisas para o município. Já foi considerado um dos maiores produtores de mandioca do estado. Hoje possui uma economia agrícola diversificada com cultivo da mandioca, gado de corte e leiteiro e cana-de-açúcar.

Distrito recebeu dezenas de famílias nordestinas
O então povoado de Nordestina, durante o auge da cafeicultura no Paraná, durante a década de 1950 e começo de 1960 era um dos povoados mais movimentados da região, com dezenas de famílias.
 “Já chegamos a ter dois armazéns, uma máquina de arroz e dois açougues aqui no Distrito de Nordestina, o movimento na época do café era muito grande”, disse o pioneiro Isaltino Volante, que mora em Amaporã desde 1960.                
O município de Amaporã ficou com o povoado de Nordestina, criando através de um projeto de Lei 28 de 15 de maio de 1962, do vereador Cícero Agustinho do Nascimento e aprovado por unanimidade no dia 25 de abril de 1962 o Distrito de Nordestina.
Com inúmeras fazendas de café e com a escassez de mão de obra local, o Distrito de Nordestina a exemplo de outros municípios da região Noroeste, começou a receber um grande número de retirantes do Norte e Nordeste do país, que buscavam novas oportunidades. Famílias inteiras se instalaram no Distrito.
Apesar de não haver registro da origem do nome do Distrito, suponha-se que nome teria surgido pela grande quantidade de moradores de origem do Norte e Nordeste brasileiro. “Vim do Norte com quatro anos de idade com meus pais, primeiro veio meu avô João Pernambuco e depois minha mãe com os filhos”, destacou Maria de Fátima Clemente de Oliveira, que mora há 54 anos no Distrito.  
Nordestina hoje é um dos poucos locais em toda a região onde a população ainda pode deixar as janelas abertas e a porta encostada, sem medo de furtos e roubos. “Aqui é muito tranquilo, durmo de porta aberta, já em Amaporã não dá pra fazer isso”, disse o Sr. Isaltino que completou 73 anos de idade e se diverte nas lagoas e rios da região com a pesca.       

Parque estadual de Amaporã é um dos mais belos da região
O Parque Estadual de Amaporã é uma boa opção de lazer para os moradores da cidade e de toda a região, que buscam um local agradável. São 204,56 hectares de reserva ambiental com áreas de lazer, recreação e também para aulas de educação ambiental.
No Parque o visitante com um pouco de sorte poderá observar animais na fauna paranaense, entre eles; capivaras, cutias, macacos, répteis, entre outros animais. “Ainda não conseguimos fotografar, mas já vi pegadas de onça parda no Parque”, disse o guarda-parque José Nelson. Além dos animais mamíferos, o visitante também poderá observa uma grande quantidade de pássaros, que tem no Parque um ponto seguro para alimentação e reprodução. “Está sendo realizada uma pesquisa que já indicou de 90 a 100 espécies de pássaros no Parque”, disse José.
É importante destacar que o Parque tem algumas regras que devem ser seguidas pelo visitante, entre elas; a proibição do consumo de bebidas alcóolicas e de som alto. “O visitante quando chega no Parque preenche uma ficha com dados pessoais, neste momento é repassada todas as regras que devem ser seguidas dentro do Parque”, lembrou o responsável pelo Parque.        

Serviços:
A visitação no Parque Estadual de Amaporã acontece de terça a sexta-feira das 8h às 17h. Todas as terça e quintas-feiras das 8h às 12h e das 13h às 17h é desenvolvido o programa estadual Parque/Escola onde são recebidos alunos, que recebem orientações ambientais e percorrem as trilhas do Parque. Maiores informações pelo telefone (44) 3437-1170 ou pelo site www.peamapora@iap.pr.gov.br.  

 Galeria de Fotos

 Outras Notícias

Horário de Atendimento ao Público: Segunda à Sexta-Feira, das 08:00 às 12:00 - 13:00 às 17:00